Menu

A importância do perdão

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Do amor próprio ferido decorrem muitos outros sentimentos negativos, tais como impaciência, agressividade, pessimismo, frustração, raiva, ódio, baixa autoestima e desejo de vingança. Não há como entender o Evangelho sem aceitar a ideia do perdão. Ele é a base para que nos acheguemos a Deus, pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus (Romanos 3:23-24).

Perdoar o ofensor é a maior vitória e condição para que sejamos também perdoados: Pois se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas (Mateus 6:14-15).

A Bíblia nos diz ainda que o perdão é também condição para que nossas orações sejam ouvidas: Portanto, eu lhes digo:

Tudo o que vocês pedirem em oração, creiam que já o receberam, e assim lhes sucederá. E quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial lhes perdoe os seus pecados. Mas se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está no céu não perdoará os seus pecados (Marcos 11:24-26).

O Novo Testamento está repleto de passagens que alertam sobre a necessidade do perdão, sendo um mandamento do qual Deus não abre mão:

Portanto, se você estiver apresentando sua oferta diante do altar e ali se lembrar e que seu irmão tem algo contra você, deixe sua oferta ali diante do altar, e vá primeiro reconciliar-se com seu irmão; depois volte e apresente sua oferta (Mateus 5:23-24).

No passado, como a sociedade era patriarcal (mulher e filhos não tinham “voz”), tudo era aparentemente mais fácil: o homem determinava, falava e era obedecido sem ser questionado. Havia a mágoa, o ressentimento, o ódio e a sede de vingança, pois esses sentimentos negativos fazem parte da natureza decaída do ser humano e sempre foram despertados pelas circunstâncias e pela ação do diabo. Entretanto, essas emoções eram sufocadas pelos costumes da época, que não velavam pelos direitos de todos.

Hoje, um dos grandes desafios da família é aprender a se relacionar, perdoar e amar. Os direitos são iguais, a mulher tem participação ativa na sociedade e as crianças são bens pátrios (do Estado), devidamente protegidas pelos direitos estabelecidos no Estatuto da Infância e Adolescência, que, dentre outras coisas, protege-as contra abusos, agressões e torturas físicas e psicológicas.

As leis foram ampliadas, os direitos de cidadania igualmente concedidos, mas dentro do lar as leis sempre serão regidas pela boa vontade, pelo perdão e amor. Sem isso a família não consegue vencer tantos desafios e tentações da contemporaneidade.

É preciso perdoar e amar mais!

Este texto é parte da obra “NO DIVÃ COM A DRA ELIZETE MALAFAIA – FAMÍLIA”  – PASTORA ELIZETE MALAFAIA.

Adquira a obra integral em: https://loja.editoracentralgospel.com/livro-no-diva-familia-000476

Publicações Relacionadas

Mulher Vitoriosa
Elizete Malafaia

Questões a respeito da existência

Todo o ser humano se questiona a respeito de sua existência, são aschamadas questões ontológicas: quem sou, de onde vim, o que eu estoufazendo neste

Leia mais
Mulher Vitoriosa
Elizete Malafaia

Joana: uma mulher ousada e humilde

Joana era esposa de Cuza, um oficial de finanças de Herodes Antipas (governador a serviço do Império Romano em Israel). Logo percebemos, então, que, com

Leia mais
Mulher Vitoriosa
Elizete Malafaia

Uma mulher Insubstituível

Você consegue pensar em alguém assim, insubstituível? Talvez movidas pelos laços de família, lembremos-nos de nossos pais, filhos e outros familiares, mas quantas de nós

Leia mais

Outras Publicações

Our Faith
Verônica de Souza

Faith without deeds is dead

“As the body without the spirit is dead, so faith without deeds is dead.”(Tiago 2:26) We may not understand how certain things work in our

Leia mais
InterBible
Débora Souza

Confiando somente em Deus

“Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e

Leia mais