Menu

A Fé Cristã e a Cultura Ocidental

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

No passado, não percebemos que tínhamos em nossas mãos a responsabilidade de frear os valores deturpados do progressismo. Não nos demos conta que não se tratava somente de economia ou política, mas dos valores fundamentais que regem o bem-estar das nossas famílias e compõem a sociedade. Nossas crianças e famílias têm pago um alto preço; nossa educação e cultura também têm pago um alto preço; nossas igrejas têm pago um altíssimo preço. Agora, temos o dever de aprender com os erros do passado para que possamos quebrar com a dominação cultural que nos foi, sutilmente, imposta.

Sara Matsuda

Em sua célebre frase “Um povo que não conhece sua história, está fadado a repeti-la”, Edmund Burke ressalta a importância de conhecermos o processo histórico percorrido pela nossa civilização, para, então, compreendermos o presente momento e intervir nesse ciclo vicioso de autodestruição do indivíduo.

A religião é um dos fatores primordiais para a construção do processo histórico. Ou seja, a religião fez, faz e SEMPRE FARÁ parte da dinâmica humana. A religião é inescapável ao processo de construção de toda civilização. É inegável que no decorrer desse processo, correntes como o iluminismo, humanismo, niilismo e as que delas derivam, engrandeceram o homem – e suas vontades – em detrimento do transcendente e seus princípios.

Viver uma vida pautada nas convicções fundamentais da moral e ética judaico-cristã saíra de cena e dera lugar a cultura efêmera do prazer. Uma cultura caracterizada pela busca desenfreada em satisfazer-se a qualquer custo, jogando por terra tudo aquilo que nos diferencia do reino animal: a consciência e a capacidade de analisar nossos atos

A cultura da gratificação instantânea sobrepujou a ideia de que somente Deus é a única fonte capaz de transformar o homem e sua mente em algo bom e agradável, tornando-o único em seu sentido de vida e capacitado para exercer o propósito pelo qual cada um foi chamado. Isso corrobora com o que está escrito em Romanos 12:2: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Michael Oakeshott assertivamente nos diz que “A esperança depende de encontrar algum fim a ser alcançado que é maior do que um desejo meramente instantâneo.”

Não se deixem enganar por falácias que visam o servilismo ideológico. A guerra espiritual é desencadeada na esfera cultural – e a batalha é travada na mente humana. O objetivo é aprisionar as consciências para que as pessoas percam sua personalidade, fazendo-as de massa de manobra – de tal forma que, cada indivíduo perca o domínio sobre si, descaracterizando-se completamente enquanto ser humano racional, negando Aquele que o criou, segundo Sua própria imagem e semelhança. 

A mentalidade revolucionária quer aniquilar toda a influência que a cultura judaico-cristã exerce na civilização ocidental. Quer romper com a crença de que somos mensageiros do Evangelho de Cristo, portadores de promessas e depositários da moral e ética que balizam e sustentam a sociedade de forma coesa.

Nós não seremos escravos dessas ideologias nefastas e não seremos corrompidos por elas. A vida pode nos desgastar ou nos afiar, mas isso depende do aço que somos feitos. Onde há esperança há vontade de lutar e onde há vontade de lutar há um caminho (pensando no cruzamento de afirmações de Santo Agostinho e George Bernard Shaw).

E respondeu-lhe Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.”

(João 14:6)

Publicações Relacionadas

Outras Publicações

Ciência e Fé
João Marcos / Lígia Helena

Osteoporose física e espiritual

            Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, a osteoporose é uma doença sistêmica caracterizada pela diminuição da massa óssea e deterioração da microarquitetura

Leia mais
Editorial
Renata Santana

Diga não ao Burger King!

Que bobeira! Que bobeira essa briga com o Burger King por causa de uma propaganda em defesa da família homossexual! Você acha isso? Há muito

Leia mais
Our Faith
Verônica de Souza

A New Thing

Do you ever get really tired of doing the same old thing all the time? You might want to do something different, but you either don’t know what to do, or you’re afraid to step out and try the new thing you’ve been thinking about.

Leia mais