Menu

O Deus que faz! – Parte III

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

O Deus que faz! Com Deus, o insuficiente sustenta, vence e sobra.

Nesta edição, continuaremos a falar sobre o DEUS QUE FAZ. Mas, onde Ele faz? Quando? Como? Com o quê?

No artigo anterior, vimos que nem mesmo o tempo paralisa o nosso DEUS. Não podemos deixar o fator tempo, que pertence ao Senhor, interferir em nossas realizações. Quando Ele fala ao nosso coração, não é cedo demais, nem tarde demais; mas é o melhor tempo.

Neste artigo sobre o DEUS QUE FAZ, veremos a ação de Deus mesmo quando o suprimento é insuficiente. Encontramos, na Bíblia, situações nas quais o suprimento era escasso, isto é, a necessidade era maior ou requeria mais do que aquilo que se possuía. A viúva de Sarepta, Gideão com os 300 homens e a primeira multiplicação dos pães realizada por Jesus são histórias bíblicas que exemplificam isso. No relato de 1 Reis 17, Deus ordenou que Elias se dirigisse à casa de uma viúva, pois ela o sustentaria (1 Reis 17.9). Note que essa mulher, que deveria sustentar o profeta, passava por um momento de extrema necessidade.

O que ela possuía não era suficiente nem ao menos para a sua própria família. Em sua despensa, havia apenas um punhado de farinha e um pouco de azeite – INSUFICIENTES – que ela usaria para preparar a última refeição para ela e para seu filho (1 Reis 17.12). Elias, que servia ao DEUS QUE FAZ, disse -lhe que fizesse o bolo e lhe entregasse, profetizando que a farinha não se acabaria, e o azeite não faltaria até o dia em que o Senhor enviasse chuva sobre a terra (1 Reis 17.14). A viúva agiu conforme a palavra do profeta e viu que, com o DEUS QUE FAZ, o insuficiente sustenta (1 Reis 17.16).

No caso de Gideão, o Anjo do Senhor lhe apareceu para anunciar que o jovem libertaria o povo de Israel, que sofria com a servidão aos midianitas (Juízes 6.14). Estes e os exércitos inimigos eram como gafanhotos em multidão; inumeráveis como a areia da praia do mar (Juízes 7.12). O exército de Israel contava com 32 mil homens, um contingente pequeno diante da grandeza do exército inimigo.

Para surpresa de Gideão, o Senhor lhe disse que muito era o povo que estava com ele. Assim, o efetivo que era reduzido passou a ser ainda mais INSUFICIENTE, contando com apenas 300 homens (Juízes 7.2,6,7). Porém, ao continuarmos a leitura dessa história surpreendente, vemos que, com o DEUS QUE FAZ, o insuficiente vence. Gideão e seu pequeno exército venceram a batalha, e o nome do Senhor foi glorificado (Juízes 7.22).

No relato sobre a multiplicação de pães (Lucas 9), já era quase final do dia e uma grande multidão acompanhava Jesus. Sem saber como alimentar todo aquele povo, os discípulos disseram a Jesus que não havia como suprir a necessidade daquela gente, pois tinham somente cinco pães e dois peixes – INSUFICIENTES. Eles só não contavam que, com o DEUS QUE FAZ, o insuficiente sobra.

Jesus pegou o insuficiente e rendeu graças a Deus, e a Bíblia declara que toda a multidão foi alimentada, e ainda sobraram 12 cestos de pedaços. Jamais perca a esperança. Nós servimos a um DEUS QUE FAZ. Podemos dizer realmente que o nosso Deus é o Deus Todo-poderoso, pois, com Ele, o insuficiente sustenta, vence e sobra.

Referências: Revista Fiel, nº 71, pág. 18. Acesso em: 02.02.2021

Publicações Relacionadas

Outras Publicações

Fala Malafaia
Silas Malafaia

Dê um novo rumo à sua vida

Somente Deus tem o poder de melhorar a nossa vida. Na Bíblia, somos comparados a um vaso de barro nas mãos do oleiro; um vaso

Leia mais
Devocional
Sheyla Cabral

Jesus ensinava vivendo

“Jesus, vendo as multidões, subiu a um monte e, assentando-se, os Seus discípulos aproximaram-se dEle. E Jesus, abrindo a boca, os ensinava, dizendo:” Mt 5.1-2

Leia mais
NPC
Dérek Nascimento

Diga não ao aborto!  

Perspectiva humanista – contra a tortura Por acaso sabes quais são os métodos de abortamentos existentes e como eles agem propriamente? Defronte a essas dúvidas,

Leia mais