Menu

Uma mulher Insubstituível

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Você consegue pensar em alguém assim, insubstituível? Talvez movidas pelos laços de família, lembremos-nos de nossos pais, filhos e outros familiares, mas quantas de nós citariam uma mulher que se dedicava à obra social de uma igreja?! Dorcas foi uma das poucas pessoas insubstituíveis neste mundo, e prova disso é que foi ressuscitada. 

Em Atos 9.37 , lemos que Dorcas adoeceu e morreu. Naqueles dias ela ficou doente e morreu, seu corpo foi lavado e colocado num quarto do andar superior. O texto é objetivo, portanto não narra os acontecimentos (horas ou dias) até a sua morte. Entretanto, podemos imaginar o quanto as viúvas que ganhavam vestes novas e os pobres que recebiam esmolas oraram por ela. Tudo, porém, foi inútil, e Dorcas morreu. 

Sob profunda dor, as mulheres pobres de Jope choravam enquanto banhavam supostamente pela última vez o corpo de Dorcas, perfumando-o como era costume fazer a alguém querido quando morria. 

É preciso lembrar que nem sempre as histórias bíblicas são contadas de forma linear. Além disso, os textos foram reproduzidos e arrumados à disposição como conhecemos há apenas alguns séculos. 

Apesar de o versículo 38 [do capítulo 9 de atos] narrar a ida dos dois homens ao encontro de Pedro após a morte de Dorcas, citada no versículo 37, o que aconteceu provavelmente foram fatos concomitantes: ela estava muito doente, os discípulos ouviram dizer que Pedro estava em Lídia (cidade próxima a Jope), enviaram dois homens para solicitar sua presença, pedindo-lhe que os acompanhasse imediatamente, mas, nesse meio tempo, Dorcas faleceu.

Pedro partiu com aqueles dois homens para Jope e com certeza, durante o caminho, eles lhe contaram todas as caridades e boas obras que Dorcas fazia. Ao chegar à casa de Dorcas e ser levado ao quarto onde estava o corpo dela, Pedro se deparou com as viúvas, inconformadas, que choravam e mostravam a ele as belas roupas que Dorcas lhes fizera quando viva, pois, para elas, aquela mulher era insubstituível. 

Você tem sido insubstituível para alguém? Tem ousado ser fundamental na vida de seu marido e seus filhos? É uma benção na igreja de que faz parte e na comunidade onde vive? Os carentes choraram a morte de Dorcas. Que muitos possam sorrir ao contemplarem sua face por saberem que podem contar com você.  

*Este texto é parte da obra “VIVENDO COM OUSADIA”  – PASTORA ELIZETE MALAFAIA”. 

Adquira a obra integral em: https://loja.editoracentralgospel.com/centralgospel/livro-vivendo-com-ousadia-elizete-000460

Publicações Relacionadas

Mulher Vitoriosa
Elizete Malafaia

Joana: uma mulher ousada e humilde

Joana era esposa de Cuza, um oficial de finanças de Herodes Antipas (governador a serviço do Império Romano em Israel). Logo percebemos, então, que, com

Leia mais

Outras Publicações

Pregador Bem-Sucedido
Geziel Gomes

Onde estão os pregadores?

Onde estão os pregadores plenamente comprometidos com a essência do Evangelho de Cristo, capazes de ministrar o trigo da Palavra sem o joio das imaginações

Leia mais
Vida Cristã
Cristian Oliveira

Valorize-se!

Fico abismado quando vejo rapazes e moças que não se valorizam. São bonitos(as), inteligentes, têm potencial e promessa de um futuro brilhante, mas, infelizmente, não

Leia mais